Criatividade no design gráfico: como explorar ao máximo

21 de novembro de 2019 0 Por Gabriel Bertella
Compartilhe por aí!
Tempo de leitura: 4 minutos

Ei, você, designer ou futuro designer, sabia que a criatividade no design gráfico é uma característica muito valorizada?

Afinal, os seus clientes obviamente querem um destaque, um diferencial da concorrência. E você, como profissional, deve ajudá-los a alcançar esse objetivo por meio das peças criadas.

Talvez acredite que a criatividade é fruto de um dom, mas não é bem assim. Há muita técnica envolvida e alguns detalhes que você pode ou não estar dando atenção.

A seguir listo algumas dicas incríveis para você se dar bem com sua criatividade.

Saia da Zona de Conforto

Muitos designers, a maioria iniciantes, sempre ficam em sua zona de conforto.

Isso significa que, na hora de fazer uma arte, eles procuraram utilizar o mesmo estilo sempre. Mesmo tipo de fonte, mesma cores, mesmos backgrounds, mesmo tipo de diagramação, etc.

Pode até funcionar para alguns trabalhos.

Porém lembre-se que a não ser que faça parte de uma empresa ou projeto padrão, é preciso inovação.

Até porque, fica nítido quando empresas diferentes usam artes iguais. Fica feio e desleixado.

E se o cliente pedir uma arte idêntica, assuma o papel de conselheiro para dar um diferencial.

Vista a camiseta do cliente do seu cliente

É um fato: ao fazer qualquer arte você precisa conhecer o negócio do seu cliente.

Quanto mais informações conseguir obter dele, melhor será. Procure sempre ter interesse nisso, afinal é o seu trabalho. Você pode até não ser o público-alvo dele, mas isso não significa que vai fazer qualquer arte, não é verdade?

Para isso, não há nada melhor do que vestir a camiseta do cliente do seu cliente. Sim, pois você não está fazendo a arte para agradar especificamente o cliente, e sim, o público-alvo dele.

Tente enxergar e entender como o público alvo se conecta com a arte. Busque elementos e referências que se comuniquem com o público. Veja peças de concorrentes, procure mais sobre o universo dele.

O que nos leva a…

criatividade no design

Conhecimento nunca é demais

Como eu disse neste artigo anterior, para ser mais talentoso no design é preciso de conhecimento.

Aumentar sua bagagem cultural é fundamental para se ter mais ideias, logo, ser mais criativo.

Se tiver oportunidade de fazer algum curso para aprimorar suas habilidades, faça. A criatividade no design, assim como em qualquer lugar deve ser abastecida com conhecimento.

Então, bora estudar!

Dê o seu melhor

Deixe a preguiça e a procrastinação de lado.

Para ser um bom designer e para fazer qualquer coisa, na verdade, dê o seu melhor. Não importa o seu nível de instrução/conhecimento. Fazer as coisas na pressa futuramente pode causar danos severos ou simplesmente demonstra seu desleixo.

Se você sentir que pode melhorar ainda mais, mesmo dando o seu melhor, não baixe a cabeça.

Afinal, a prática leva à perfeição com o tempo!

Crie suas próprias artes

Todo o mundo pensa que é fácil ser designer gráfico hoje em dia.

É só entrar na internet, pegar uma ilustração ou um fundo colorido bacana na internet e pronto. Só colocar ali por cima, escolher uma fonte legal e acabou.

Já vi muito disso por aí. Sites como o Freepik, por exemplo, tornam-se a fonte de “inspiração” de vários logos e artes em geral.

Mas não seria melhor – e mais criativo – quando o próprio designer monta um background com as próprias mãos e também cria seus próprios desenhos?

Você pode até se inspirar nesse tipo de site, só que algum dia eles o deixarão na mão.

Algum cliente vai querer algo diferente, como um desenho exclusivo e você ficará dependendo de artes feitas por outras pessoas? Vai perder o job por isso?

É até engraçado e absurdo: já vi muita página de designer gráfico freelancer anunciando a criação de cartões de visita e folders com artes do tal Freepik, sem modificação alguma!

Para evitar esse tipo de situação e ter um diferencial dos demais, comece a criar suas próprias artes!

Para explorar sua criatividade no design você precisa:

  • Sair da sua zona de conforto, buscando sempre estilos diferentes.
  • Conhecer o público-alvo do seu cliente e aplicar esse conhecimento nas artes.
  • Buscar sempre conhecimento, ele nunca é demais!
  • Deixar a preguiça e procrastinação de lado. Dar o seu melhor sempre!
  • Crie as suas próprias artes para evitar a dependência, criar seu diferencial e ser mais criativo que os demais.

Uma dica: se quiser dar um UP na sua criatividade, não deixe de conhecer o nosso treinamento. É só clicar aqui!

Gostou? Compartilhe com seus conhecidos e curta a página do Bolha Criativa no Facebook para não perder nenhum artigo.