Algumas dicas para criar seu cartão de visita

2 de janeiro de 2019 0 Por Bolha Criativa
Tempo de leitura: 3 minutos

Estamos na era digital, onde quase tudo se divulga ou se resolve pela internet, mas ter seu cartão de visita impresso é ainda importante. Num mundo onde tudo se resume a ligar a tela de um smartphone, ainda é bom ter em mãos um dos meios mais eficientes de divulgação e contato.

Neste artigo vamos dar algumas dicas de como criar um cartão de visita funcional, desde a criação da arte até sua impressão.

Criação da arte

Fonte: ad-excellence.com

Escolha bem as informações

Limite-se primeiramente a colocar o logotipo do seu negócio (se tiver), o nome do contato, telefone, endereço e e-mail. Não adianta colocar um endereço de e-mail ou qualquer rede social que você sabe que não usará, então preste bastante atenção nesta parte.

Lembre-se que um cartão de visita não é um panfleto. Portanto, não exagere no número de informações a serem colocadas nele. Se quiser adicionar serviços, liste os mais importantes de forma resumidíssima. Evite adicionar informações promocionais ou preços: um cartão de visita tem o objetivo de ser mais duradouro do que um panfleto de promoção, por exemplo.

Uma dica importante também é destacar as informações mais importantes do cartão, como o número de telefone, se for o caso. Também não há necessidade de ser redundante: exclua palavras como “telefone”, “endereço” e “e-mail”. Ao invés disso, substitua por símbolos ou deixe sem as palavras. Fazer isso desocupa espaço necessário para aumentar o tamanho da fonte ou adicionar aquela foto bonita.

Ilustrações

Fonte: www.able-labels.co.uk

O uso de fotos e desenhos nos cartões de visita pode ser interessante, dependendo do tipo de trabalho que você oferece. As dicas do item anterior cabem aqui: não exagere também nas ilustrações pelo tamanho reduzido da peça gráfica e atenha-se a deixar as informações bem mais destacadas do que a ilustração em si.

Pode ser também que seu cartão não precise necessariamente de uma ilustração por conta de sua redundância. Exemplo: o cartão de visita de um pintor em geral não precisa necessariamente ter uma foto de um pintor pintando uma parede. Aqui você pode pedir pela criatividade do designer gráfico: esse cartão pode ter um fundo com uma parede pintada ou cores que lembram tinta.

Pode se inspirar, mas não faça igualzinho

A dica que demos na construção do logotipo também vale aqui. Provavelmente você encontrará um cartão e se apaixonará por sua arte, mas ao invés de copiar completamente, coloque a personalidade do seu negócio na arte.

(Futuramente no Bolha Criativa faremos uma série de posts de artes de cartões para se inspirar, então fique ligado!).

A impressão

Fonte: www.jukeboxprint.com

Antes de escolher o cartão de visita que sairá mais barato, tenha em mente que ele deve durar muito mais do que um folder ou um encarte de supermercado que você irá atirá-lo na lixeira na primeira oportunidade que aparecer. No mínimo deve ser resistente e ter uma boa gramatura. Procure uma gráfica de confiança e, se possível, veja os trabalhos já realizados nela.

Se você quiser colocar verniz localizado, cortes especiais, uma plastificação fosca ou brilhosa ou imprimir em um material metalizado causará uma boa impressão em seus clientes ou possíveis clientes. Entretanto, analise muito bem se é viável adicionar esses recursos no cartão. Na maioria dos casos ter uma gramatura resistente e uma plastificação já é excelente. Junte isso a um orçamento do tamanho do seu bolso e com certeza você encontrará o meio mais lucrativo para fazer seu cartão.

Por fim, antes da impressão verifique com atenção os dados e a arte para não ter dor de cabeça. E verifique também a quantidade de cartões e sua pretensão. Não adianta fazer mil cartões se o seu serviço não tem uma demanda tão grande, assim como não adianta fazer cem cartões se eles acabarão no primeiro mês.

E aí, gostou das dicas? Se tiver mais alguma deixe nos comentários!

Compartilhe por aí!
error